3RHsec: Tecnologia, Inovação e Solução em SST e Meio Ambiente

NoiseAdVisor EPI - Eficiência do Protetor Auditivo no Trabalho (EPI) / P

erformance of hearing protection (PPE).



Complementar a medição de ruído ocupacional e preservação da audição. Vitalicia para esta versão / Lifetime for this verson "enjoy it":
 
 

Série de app(s) mHsec do módulo NoiseAdVisor de análise de eficiência de EPI desenvolvido 3R Brasil Tecnologia Ambiental desenvolvidos para atender vocês com aplicativos com um custo acessivel, simples, claros e eficientes para a área de saúde e segurança do trabalho (SST), gerando ferramentas de análise e apoio as medições ambientais e análise de eficiência de protetores auditivo no ambiente de trabalho. Foi idealizado pelo M.Sc Engenheiro Rogério Dias Regazzi, escolhido e apoiado pelo programa Inova talentos do CNPq/IEL Rio de Janeiro, agregando tecnologias, empresas e profissionais como Rhuan Barreto programador deste app.

 
 
 

Series(s) mHsec app(s) from Type NoiseAdVisor that 3R Brazil Environmental Technology developed to meet you with applications cost affordable, simple, clear and efficient in the area of health and safety (HSE), generating analysis tools, support environmental measurements and performance of hearing protection. It was designed by M.Sc Engineer Rogério Dias Regazzi, chosen and supported by Inova talent´s program from CNPQ / IEL Rio de Janeiro, adding technology, business and professional as Rhuan Barreto developer of this app.




 
 

PUBLICAÇÃO DO APP "NOISEADVISOR EPI" AINDA ESTE MÊS. AGUARDEM, POIS ESTAMOS EM VALIDAÇÃO!!!


DEFINIÇÃO DO APP:


Versão de baixo custo para IoS e Android.


O NoiseAdVisor EPI é extremamente fácil de usar para a avaliação da eficiência de protetores auditivos em ambiente de trabalho onde são aplicados os métodos de cálculos das normas nacionais NBR 16077 e intencionais ISO 4869-1 e 2 e NIOSH 01 e 02. Uma ferramenta prática e um MEMORIAL DE CÁLCULOS PARA OS LAUDOS DE EFICIÊNCIA DE EPI. Exigidos nas ações judiciais para comprovar a adequação e a neutralização do agente de risco.


Foi elaborado para atender as questões de laudos de eficiência de EPI exigido pelo legislador para a comprovação da eficácia da medida de controle, exportando os resultados via email. Pode ser aplicado no NoiseAtWork Tipo B na introdução da atenuação na tabela de tempo de exposição, atendendo a demanda do eSocial para medidas de controle por EPC e EPI, portanto indispensável para quem trabalha na área e empresas que reconhecem o Ruído como agente de risco ocupacional.


O App utiliza 4 métodos de cálculo de eficiência do EPI no trabalho, apresentando a atenuação real (PNR) e os valores de nível de pressão sonora (NPS) em dB(A) sem proteção o LA e com proteção LA´, com as correções dos métodos; com confiabilidade de até 98 %.


Resultados Globais (nomenclaturas):

LA: nível em dB(A) ouvido sem proteção.

LC: nível em dB(C) ouvido sem proteção.

LA´: nível no ouvido protegido, isto é, com EPI.

LA´ rwf: nível no ouvido protegido corrigido (real-word-factor + 4 dB), complementar a ISO 4869-2.

PNR: atenuação no local (LA-LA´).


Métodos Normativos de Avaliação de Eficiência de EPI:

OCT 84%: método por oitavas segundo a ISO 4869-1, com um desvio-padrão e confiabilidade de 84%.

OCT 98%: método por oitavas segundo, chamado de longo da NIOSH, com dois desvio-padrão e confiabilidade de 98%

SNR 84%: método do número simplificado segundo a ISO 4869-1, com fator para 84% de confiabilidade, informado pelo fornecedor.

SNR 95%: método do número simplificado segundo a ISO 4869-1, com fator para 95% de confiabilidade, normalmente calculo.

NRRsf: método curto subjetivo da NIOSH, confiabilidade 84%.

H M L: método por bandas de alta, média e baixa frequência segundo a ISO4869-1. Confiabilidade maior que 84%.


Deve-se para o método longo da NIOSH, chamado de oitavas, entrar com os valores de medição da fonte ou ambiente em oitavas de frequência, junto com os valores de atenuação e desvio-padrão em frequência do EPI do fornecedor, possibilitando calcular todos os parâmetros e resultados dos métodos normalizados. Se considerar apenas o NRRsf entrar com o valor em dB(A) do ambiente e da atenuação global do CA. Para o SNR entrar com os valores em dB(A) e dB(C) do ambiente, além do valor fornecido de SNR 84% e/ou SNR95%. Para o método H M L, deve-se, neste caso, mais recomendado quando do uso dos números simplificados, entrar com os valores em dB(A) e dB(C) do ambiente, além dos valores fornecidos do EPI de atenuação nas banda de alta, média e baixa frequência: H, M e L.


Recomenda-se resultados no ouvido (LA´) abaixo de 80 dB(A). Se acima considerar atenuação não eficaz, vermelho. Valores sugeridos devem ficar entre 70 e abaixo de 80 dB(A), verde escuro nos resultados. Evitar atenuação cujo o nível de pressão sonora protegido fique abaixo de 70 dB(A), azul nos resultados, referente a proteção excessiva que pode dificultar a comunicação ou identificação de sinais de alerta sonoros (BS EN 458:2004).


Nota: se usado o resultado corrigido +4 dB no LA´ ou - 4 dB no PNR, pode considerar eficiência acima de 95%.


ENTRADAS DE DADOS E SITUAÇÕES ABORDADAS PELO APP (HELP):


Então, como no antigo NRR, o NRR (SF) usar um ruído rosa a um nível de 100 dB SPL nas bandas de oitavas assim como o SNR. Desta forma o NRR (SF) e o SNR passaram a incluir as frequências em oitava das bandas de 63Hz a 8000 Hz, onde o antigo NRR considerava apenas as bandas de 125Hz a 8000 Hz. Além disso o NRRsf e o SNR incluíram as oitavas de 3150 e 6300 Hz.


Então, para atender adequadamente os procedimentos de cálculos e de entrada de dados, se não existirem os valores na banda de 63 Hz, não preencher a coluna ou entrada. Assim como nos casos que existirem as oitavas 3150 e 6300H. Deve-se neste caso prosseguir  calculando os dados de atenuação médio para 3150 Hz e 4000 Hz e para 6300 Hz e 8000 Hz e introduzi-los nas colunas ou entradas referentes as frequências de 4000 Hz e 8000 Hz. Este mesmo procedimento deve ser aplicado na entrada dos desvios-padrão de 4000 Hz e 8000 Hz, isto é, aplicados as médias dos pares 3150/4000 e 6300/8000, caso o fornecedor apresente tais valores, caso contrário o mesmo já fez este  cálculo nesses frequências.


Para os cálculos como referência o app NoiseAdvisor. Este app contém calculadoras para quatro diferentes métodos para estimar o desempenho de proteção auditiva em função da eficiência pretendida. Deve-se ter em mente que cada um dos métodos exige que você tenha informações sobre o ruído do ambiente/fonte e do protetor que será avaliado. Será aplicado um procedimento normativo para avaliação da eficiência do EPI em ambiente de trabalho.


Então pode-se ter as seguintes situações:

Caso 1) Entrada Completa - de todos os valores em oitavas, o medido do ambiente e o do EPI em oitavas. O NoiseAdvisor calcula todos os parâmetros: os valores globais de LA (nível global em dBA), LC (nível global em dBC), NRRsf, SNR e H M L, automaticamente. Para posteriormente apresentar os resultados de LA´ e LA´(corrigido) e a atenuação efetiva: PNR. O nível de pressão sonora protegido LA´ com e sem correção são aplicados para confiabilidade igual ou menor que 84%.

Caso 2) Entrada parcial por oitavas da medição e do EPI com índices globais: calcula-se o LA e o LC, sendo o NRRsf, o SNR e o H M L inseridos manualmente a partir dos dados do EPI. Para posteriormente apresentar os resultados de LA´ e LA´(corrigido) e a atenuação efetiva: PNR. O nível de pressão sonora protegido LA´ com e sem correção são aplicados para confiabilidade igual ou menor que 84%.

Caso 3) Entrada dos valores globais em LA e LC e por oitavas do EPI: calcula-se o NRRsf, o SNR e o H M L automaticamente. Para posteriormente apresentar os resultados de LA´ e LA´(corrigido) e a atenuação efetiva: PNR. O nível de pressão sonora protegido LA´ com e sem correção são aplicados para os métodos com confiabilidade igual ou menor que 84% quando for o caso.

Caso 4) Entrada dos valores globais em LA e LC e EPI índices globais NRRsf, SNR e/ou H M L. Para posteriormente apresentar os resultados do programa que é a atenuação efetiva: PNR, e o nível de pressão sonora protegido com e sem correção quando for o caso.

Então, para a situação (caso 1) mesmos que o fornecedor do EPI não tenha os valores de NRRsf ou SNR ou H, M , L, a partir dos dados em oitavas do EPI, como atenuação e desvio padrão, o App (software) calcula facilmente esses números e fornecem as respostas para cada método da norma ISO 4869 e NIOSH, permitindo usar esses valores globais posteriormente e auditar os dados de fornecedores.

Uma das questões interessantes contempladas pelo NoiseAdvisor EPI é neste no caso 1, calcular o PNR e o LA´ tanto pelos métodos para 84% de confiabilidade quanto para 95%-98% de confiabilidade:

PNR (p, 84%) = eficiência do EPI para 84% de confiabilidade;

PNR (p, 95-98%) = eficiência de EPI para 95%/98% de confiabilidade.

.

NORMAS E REFERÊNCIAS TÉCNICAS


A princípio o método de ensaio dos fornecedores de EPI seguem a ISO 4869 e NIOSH, obtendo adequadamente valores de atenuação (redução de ruído) e desvios-padrão com confiabilidade alcançado pelo protetor auditivo. 


A norma ISO 4869-1 e 2 trata dos métodos de avaliação da eficiência e adequação do EPI no ambiente de trabalho. Para isso destaca métodos validados em função de dados de medição e específicos do EPI em função de normas específicas de ensaio e validação.

Então, a partir das medições das fontes de nível de pressão sonora por oitavas, em dB, ou em dB(A) ou dB(C), aplicam-se métodos validades de análise que estimam o nível de pressão sonora no ouvido protegido para a comprovação da eficiência do EPI na atividade ou operação destacadas nas avaliações ambientais dos ambientes de trabalho. É fácil de compreender que os métodos de comprovação da eficiência do EPI dependem das fontes de ruído ou ambiente onde o mesmo será utilizado.


O método mais recomendado para análise da eficiência do EPI, segundo a ISO 4869, foi idealizado com base nos dados de atenuação sonora da banda de oitava do protetor auditivo (medidos de acordo com a norma ISO 4869-1) e conjunto com a medição no local de trabalho em banda de oitavas o nível de pressão sonora do ruído. Para este método é necessário a medição com analisador de nível de pressão sonora, equipamentos muitas vezes não disponível. Reconhece-se, contudo, que em muitas situações a informação sobre os níveis de pressão sonora da banda de oitava pode não estar disponível. Por conseguinte, para muitos fins práticos, existe métodos mais simples para determinar os níveis eficazes de pressão sonora ponderada A com o ouvido protegido que se baseiam apenas nos níveis de pressão acústica ponderados A e C do ruído.


A ISO 4869 aborda ambas as situações, especificando um método de cálculo de banda de oitava, bem como dois procedimentos simplificados alternativos, o método HML e o método SNR.


Destacamos que no Brasil é permitido a aplicação do método simplificado da NIOSH chamado de método curto NRRsf, não contemplado na ISO. Embora permitido, esse método apresenta apenas 84% de confiabilidade, isto é, não atende a maioria da população protegida quando níveis acima dos limites de tolerância. Recomendamos aplicar este método somente quando a exposição diária da jornada estiver abaixo de 85 dB(A), caso contrário embora aplicadas as atenuações não há como comprovar a eficiência da atenuação com confiabilidade. Caso haja indivíduos com perda auditiva nas atividades exposto com medias diárias acima de 85 dB(A), estas perdas podem ser devido a baixa eficiência de atenuação no local.


O método da banda de oitava é um método de cálculo mais recomendado que envolve os níveis de pressão sonora da banda de oitava do local de trabalho e os dados de atenuação acústica da banda de oitava para o protetor auditivo que está a ser avaliado. Embora possa ser pensado como um método de referência "exato", tem suas próprias imprecisões inerentes, uma vez que se baseia em valores médios de atenuação de som e desvios padrão e não nos valores específicos de atenuação de som para a pessoa em questão. Contudo, pode-se aplicar os cálculos para obter a atenuação efetiva em campo com 84% de confiabilidade ou 98% de confiabilidade, dependendo se utilizado um ou dois desvios padrões para a análise. A NIOSH chama este método de longo e só aplica os cálculos para 98% de confiabilidade. As Instruções Normativas do INSS, com destaque a IN78, fez a devida referência a este método:


IN 78 do INSS de 2002, Art 189:

Em (c) a análise para o enquadramento, a partir da publicação deste ato, será efetuada atendendo as conclusões contidas no LTCAT apresentado com base no cálculo da atenuação de ruído oferecida pelo EPI, utilizando-se o método longo de cálculo de atenuação ou, de modo opcional, o método que utiliza um número único que representa a atenuação do EPI (Noise Reduction Rating), fazendo-se uso, em ambos os casos, da curva de atenuação acústica do EPI obtida ou segundo a Norma ANSI (American National Standards Institute) S.12.6-1984 ou segundo a Norma ANSI S.12.6-1997 (método B), conforme a seguir: 1. Pelo método longo que consiste na confrontação dos níveis de pressão sonora - NPS – em dB(A) encontrados no ambiente de trabalho com os dados de bula do EPI fornecido pelo fabricante, por bandas de frequência, desde 125 até 8000 Hertz. A fim de assegurar confiabilidade de 98%, deverão ser deduzidos dois desvios – padrão de cada atenuação média do EPI em dB. A soma logarítmica dessas diferenças é a expressão do nível de pressão sonora total a que o indivíduo estará submetido após a colocação do referido EPI;

2. Na ausência do método longo poderão ser aceitos os métodos simplificados, quais sejam: 2.1. Conforme Norma ANSI S.12.6-1997B - Fórmula com cálculo direto: NPSc => NPSa – NRR (SF) , onde: NPSc => Nivel de Pressão Sonora com proteção, NPSa => Nivel de Pressão Sonora do ambiente, NRR (SF) => Nível de Redução de Ruído (subject fit)

Nota: Esse método possui confiabilidade de apenas 84% da população protegida e não deve ser aplicado quando de níveis de pressão sonora oriundos de baixa frequência.


O método HML especifica três valores de atenuação, H, M e L, determinados a partir dos dados de atenuação acústica de banda oitava de um protetor auditivo. Estes valores, quando combinados com os níveis de pressão acústica ponderada C e A do ruído, são utilizados para calcular o nível efetivo de pressão acústica ponderada A.


O método SNR especifica um único valor de atenuação, a redução de classificação de número único, determinada a partir dos dados de atenuação acústica de banda de oitava de um protetor de audição. Este valor é subtraído do nível de pressão sonora ponderado C do ruído para calcular o nível efetivo de pressão acústica ponderada A. Devido à grande dispersão da atenuação sonora proporcionada pelos protetores auditivos quando usados por pessoas individuais, os três métodos contemplados na ISO 4869 são quase equivalentes em sua exatidão na maioria das situações de ruído, se considerado os cálculos para 84% de confiabilidade. Mesmo o método mais simples, o método SNR, fornecerá uma estimativa razoavelmente precisa do nível efetivo de pressão sonora ponderada A para auxiliar na seleção e especificação de protetores auditivos. Da mesma forma que o NRRsf, sendo este ainda menos preciso de fontes de baixa frequência.


Em situações especiais, por exemplo, especialmente ruídos de alta ou baixa frequência, é necessário utilizar o método HML ou oitava. Dependendo da escolha de um determinado parâmetro no processo de cálculo, podem ser obtidos vários desempenhos de proteção. Essa constatação é simples, basta olhar a eficiência EPI apresentada no CA em baixa, média e alta frequência para verificar que os valores podem ser bastante diferentes, isto é, podem fornecer grandes atenuações para fontes de ruído de médias frequências e quase nenhuma atenuação em fontes de NPS de baixa frequência.


Deve-se notar que os valores de desempenho de proteção para os três métodos da ISO 4869 só são válidos quando: os protetores auriculares são usados corretamente e da mesma forma como foram usados nos ensaios ao realizarem o teste ISO 4869-1; os protetores auriculares são devidamente mantidos em boas condições. Deve-se destacar que as características anatômicas dos indivíduos envolvidos no teste ISO 4869-1 são uma combinação razoável para a população de usuários reais. Assim, a principal fonte de potencial imprecisão na utilização dos três métodos descritos nesta parte da ISO 4869 são os dados de entrada básicos da norma ISO 4869-1.


Se os dados de entrada não descrevem com precisão o grau de proteção alcançado pela população-alvo, nenhum método de cálculo fornecerá precisão suficiente. Diferenças de 3 dB ou menos na determinação do nível efetivo de pressão sonora para protetores auditivos comparáveis são geralmente insignificantes. Para aplicações específicas, recomenda-se a incerteza do Anexo E da ISO 4869.

Devido a confiabilidade de 84% geralmente aplicada nos cálculos e também utilizadas pelos fornecedores na emissão dos números simplificados NRRsf, SNR e H, M, L do EPI, a HSE recomenda somar mais (+4) dB no nível de pressão sonora protegido. Isto é o mesmo que aplicar a correção de menos (-4) no PNR, ref ISO 4869 /BS EB 458. Sendo LA´(Corrigido) = LA´+4 dB. O PNR é a atenuação real no local obtido do método aplicado. LA´ (nível em dBA protegido) = LA (nível em dBA da atividade ou operação, sem proteção) – PNR.


Devido os seguintes métodos: por Oitavas e SNR poder aplicar nos cálculos as equações e tabelas para as confiabilidades de 98% e 95% respectivamente, não deve ser aplicado a correção de 4 referente ao fator de segurança do mundo real (“real world” da HSE - Health anda Safety Executive) com tais confiabilidades. Então, estes casos, o LA´ será igual ao LA´ (Corrigido).

Quando destacado os dados do CA no Brasil e a NIOSH a avaliação de redução de ruído, chamado de Subject -Fit, NRR (SF), é um método de número único de classificação de atenuação do ouvido real a partir de ensaios do limiar (REAT) obtido de acordo com medições ANSI S12.6-1997 com indivíduos em Laboratório. Isto é um método para medir a atenuação de protetores auriculares, chamado de método B. o NRR (SF) foi desenvolvido para tratar de questões relacionadas com a rotulagem (Royster, 1995) de protetores auditivos com obtenção da atenuação sem interferência do executor do ensaio. O método NRR (SF) é derivado da Noise Reduction Rating (NRR) que é semelhante ao do Single-Number Rating (SNR) método apresentado no cálculo SNR para um desempenho de proteção de 84% (EPA, 1979; ISO 1992). 


-------------------------------------------------------------------------------------


APP DEFINITION:


The "NoiseAdVisor PPE" is extremely easy to use for workplace auditory performance analysis of methods: ISO 4869-1, ISO 4869-2, NIOSH and Brazilian Standard NBR 16077. A practical tool for EPI efficiency required in the lawsuits to prove the adequacy and neutralization of the risk of exposure to noise in the work environment.


It can be applied with NoiseAtWork Type B, complementing collective controls by exposure time without PPE, when such collective control measures are not effective, necessitating the use of individual PPE protections.


Approach of the methods:


The HML method specifies three attenuation values, H, M and L, determined from the octave band acoustic attenuation data of a hearing protector. These values, when combined with the noise weighted sound pressure levels C and A, are used to calculate the effective level of A-weighted sound pressure.


The SNR method specifies a single attenuation value, the reduction of single number classification, determined from the octave band acoustic attenuation data of a hearing protector. This value is subtracted from the C-weighted sound pressure level of the noise to calculate the effective level of A-weighted sound pressure. Due to the wide dispersion of the sound attenuation provided by the hearing protectors when used by individual persons, the three methods contemplated in ISO 4869 are almost Equivalent in their accuracy in most noise situations, if we consider the calculations to be 84% reliable. Even the simplest method, the SNR method, will provide a reasonably accurate estimate of the effective A-weighted sound pressure level to aid in the selection and specification of hearing protectors. In the same way as the NRRsf, this being even less accurate of low frequency sources.


In special situations, for example, especially high or low frequency noises, it is necessary to use the HML or octave method. Depending on the choice of a particular parameter in the calculation process, several protection performances can be obtained. This observation is simple, it is enough to look at the EPI efficiency presented in the AC in low, medium and high frequency to verify that the values ​​can be quite different, that is to say, they can provide great attenuations for means sources of noise of medium frequencies and almost no attenuation in sources Of low frequency NPS.


It should be noted that the protective performance values ​​for the three ISO 4869 methods are valid only when: ear protectors are used correctly and in the same way as they were used in the tests when performing the ISO 4869-1 test; The ear protectors are properly maintained in good condition. It should be noted that the anatomical characteristics of the individuals involved in the ISO 4869-1 test are a reasonable combination for the population of actual users. Thus, the main source of potential imprecision in using the three methods described in this part of ISO 4869 is the basic input data of ISO 4869-1.


If the input data do not accurately describe the degree of protection achieved by the target population, no calculation method will provide sufficient accuracy. Differences of 3 dB or less in determining the effective sound pressure level for comparable hearing protectors are generally insignificant. For specific applications, the uncertainty of Annex E of ISO 4869 is recommended.

Due to the 84% reliability generally applied in calculations and also used by suppliers in the issuance of simplified numbers NRRsf, SNR and H, M, L of EPI, the HSE recommends adding more (+4) dB at the protected sound pressure level. This is the same as applying the less correction (-4) in the PNR, ref ISO 4869 / BS EB 458. Being LA' (Corrected) = LA' + 4 dB. PNR is the actual local attenuation obtained from the applied method. LA' (level in protected dBA) = LA (level in dBA of activity or operation, without protection) - PNR.


Due to the following methods: for Oitavas and SNR to be able to apply the equations and tables to the reliabilities of 98% and 95% respectively, the correction of 4 for the real world security factor must not be applied. HSE - Health and Safety Executive) with such reliabilities. Then in these cases, the LA 'will be equal to LA' (Corrected).


When we highlight the data from the CA in Brazil and the NIOSH noise reduction assessment, called Subject -Fit, NRR (SF), is a unique number method of classification of real ear attenuation from threshold tests (REAT ) Obtained according to ANSI S12.6-1997 measurements with laboratory individuals. This is a method to measure hearing aid attenuation, called the B method. NRR (SF) was developed to address issues related to labeling (Royster, 1995) of hearing protectors with attainment attenuation without interference from the test performer . The NRR (SF) method is derived from the Noise Reduction Rating (NRR) which is similar to the Single-Number Rating (SNR) method presented in the SNR calculation for an 84% protection performance (EPA, 1979).


LA: Level in dB (A), unprotected ear;

LC: Level in dB (C), unprotected ear;

LA´: Level In dB(A)  protected ear;
LA´ rwf: Level in dB(A) protected ear corrected for real-world-factor,  ISO 4869-2;
PNRAttenuation (LA-LA').

Methods:
OCT 84%: octave method according to ISO 4869-1, with a standard deviation and reliability of 84%.
OCT 98%: second octave method, called NIOSH long, with two standard deviation and reliability of 98%
SNR 84%: simplified number method according to ISO 4869-1, with factor for 84% reliability, reported by the supplier.
SNR 95%: simplified number method according to ISO 4869-1, with factor for 95% reliability, usually calculation.
NRRsf: NIOSH subjective short method, reliability 84%.
H M L: high, medium and low frequency band method according to ISO4869-1. Reliability greater than 84%.

Note: If the corrected result +4 dB in the LA'- or -4 dB in the PNR is used, it may consider efficiency above 95%.

Results in the ear (LA') below 80 dB (A) are recommended. If above consider non-effective attenuation, red. Suggested values ​​should be between 70 and below 80 dB (A), dark green in the results. Avoid attenuation where the sound pressure level is below 70 dB (A), blue in the results, referring to excessive protection that may hinder the communication or identification of sound warning signals (BS EN 458: 2004).


DATA ENTRIES AND CASES  (HELP):


This app contains calculators for four different methods to estimate hearing protection performance based on the intended efficiency. It should be borne in mind that each of the methods requires that you have information about the environment / source noise and the protector that will be evaluated. A normative procedure will be applied to assess the effectiveness of PPE in the workplace.


Then you can have the following situations:

Case 1 ) Complete Input - of all values ​​in octaves, measured in the environment and EPI in octaves. NoiseAdvisor calculates all parameters: the global values ​​of LA (global level in dBA), LC (global level in dBC), NRRsf, SNR and HML automatically. To later present the results of LA' and LA' (corrected) and the effective attenuation: PNR. The LA'd sound pressure level with and without correction is applied for reliability equal to or less than 84%.

Case 2 ) Partial octave entry of the measurement and the EPI with global indices: the LA and the LC are calculated, the NRRsf, the SNR and the HML being manually entered from the EPI data. To later present the results of LA' and LA' (corrected) and the effective attenuation: PNR. The LA'd sound pressure level with and without correction is applied for reliability equal to or less than 84%.

Case 3 ) Input of the global values ​​in LA and LC and EPI octaves: NRRsf, SNR and HML are calculated automatically. To later present the results of LA' and LA' (corrected) and the effective attenuation: PNR. The LA'd sound pressure level with and without correction is applied for methods with reliability equal to or less than 84% when applicable.

Case 4 ) Input of the global values ​​in LA and LC and EPI global indices NRRsf, SNR and / or HM L. To later present the results of the program which is the effective attenuation: PNR, and the sound pressure level protected with and without correction When it's the case.

For instance, if the EPI supplier does not have the values ​​of NRRsf or SNR or H, M, L, from EPI octave data, such as attenuation and standard deviation, the App (software) Easily calculates these numbers and provides the answers to each method of ISO 4869 and NIOSH, allowing you to use these global values ​​later and to audit vendor data.

One of the interesting questions addressed by the NoiseAdvisor EPI is in this case 1, calculate the PNR and LA' both by the methods for 84% reliability and 95% -98% reliability:

PNR (p, 84%) = EPI efficiency for 84%;

PNR (p, 95-98%) = EPI efficiency for 95% / 98%.


Then, like the NRR, the NRR (SF) uses a pink noise at a level of 100 dB SPL in the octave bands as well as the SNR. Thus the NRR (SF) and the SNR include the octave frequencies of the bands from 63Hz to 8000Hz, where the former NRR considered only the bands from 125Hz to 8000Hz. In addition the NRRsf and the SNR included the octaves of 3150 and 6300 Hz.


So, to properly meet the calculation and data entry procedures: if there are no values ​​in the 63 Hz band, do not fill the column or input. As in cases where there are no 3150 and 6300Hz columns in the calculation memory or 3150 and 6300Hz column inputs, do the following: calculate the average attenuation data for 3150 and 4000 Hz and for 6300 and 8000 Hz and enter them into the columns or inputs The frequencies of 4000 Hz and 8000 Hz. This same procedure must be applied to the input of the standard deviations of 4000 Hz and 8000 Hz, applying the means of the pairs 3150/4000 and 6300/8000, if the supplier presents these values ​​otherwise The same has already done these same calculations.


Additional Considerations:


The PPE suppliers follows test method compliance ISO 4869 and NIOSH, getting  adequate attenuation values (noise reduction) and standard deviations reliably reached in real world by the hearing protector. ISO 4869-1 and 2 deal with methods for assessing the efficiency and suitability of PPE in the workplace. The standards emphasizes methods validated and measurement data according to specific testing and validation procedures. Then, from the measurements of sources of sound pressure level by octaves, in dB, or dB (A) or dB (C), methods are applied to estimate the sound pressure level in the protected ear for the evidence of PPE efficiency in the activity or operation highlighted in the environmental assessments of the work environment. It is easy to understand that the methods of proving the efficiency depend on the sources of noise and the environment where it will be used.

The most recommended method for the analysis of the efficiency of PPE according to ISO 4869 was designed based on the sound attenuation data of the octave band of the hearing protector (measured according to ISO 4869-1) and set with the measurement in the Place in the octave band the sound pressure level of noise. For this method it is necessary to measure with sound pressure level analyzer, equipment often not available. It is recognized, however, that in many situations the information on the sound pressure levels of the octave band may not be available. Therefore, for many practical purposes, there are simpler methods for determining the effective levels of A-weighted sound pressure with the protected ear which are based only on the noise weighted sound pressure levels A and C.

ISO 4869 addresses both situations, specifying an octave band calculation method, as well as two alternative simplified procedures, the HML method and the SNR method.

We emphasize that in Brazil it is allowed the application of the simplified NIOSH method called the short NRRsf method, not contemplated in ISO. Although allowed, this method shows only 84% reliability, ie it does not serve the majority of the protected population when levels above tolerance limits. We recommend to apply this method only when the daily exposure of the workday is below 85 dB (A), otherwise, although attenuations are applied, there is no way to demonstrate the efficiency of the attenuation with reliability. If there are individuals with hearing loss in the activities exposed with daily means above 85 dB (A), these losses may be due to low attenuation efficiency at the site.